Entender quais as melhores práticas do mercado, os processos que dão mais resultado para a sua empresa e desenvolvê-los no seu negócio, sempre adaptando as especificidades da operação e do seu nicho de atuação  dessa forma, podemos definir o benchmarking nas empresas, um processo de busca por referenciais de excelência com vistas ao aprimoramento do negócio rumo à melhoria contínua.

Ao adotar o benchmarking como forma de identificar um “ponto de referência” para seu negócio, um empreendimento é capaz de traçar uma rota mais rápida e clara entre o estágio atual da empresa e seus objetivos.

Para que você consiga implantar esse processo na empresa em que atua, produzimos um conteúdo completo com os principais métodos de benchmarking nas empresas e as etapas para começar sua análise da concorrência. Aproveite a leitura e aplique na gestão da sua organização!

Conheça os tipos de benchmarking

Existem diferentes formas de realizar essa análise de produtos e processos de referências, que variam conforme a empresa analisada e o foco da análise.

Benchmarking interno: análise dos melhores resultados e processos da sua empresa

No primeiro modelo, a empresa olha para dentro da própria organização buscando identificar departamentos que, de alguma forma, destacam-se.

Imagine, por exemplo, que um dos gerentes da sua empresa implantou um novo software de gestão de tarefas que reduziu, e muito, o tempo em reuniões e permitiu que ele se afastasse da operação e dedicasse mais tempo ao planejamento tático e à gestão de pessoas. É algo admirável que deve ser analisado e incorporado por outros gerentes, adaptando às necessidades da cada setor.

Esse processo permite aumentar o alinhamento organizacional e o nível de sinergia entre as equipes, dessa forma, padronizando as entregas e os processos.

Benchmarking competitivo: compreensão das táticas do seu concorrente

Já o processo competitivo, ou concorrencial, olha para fora, mais especificamente para seus competidores diretos, aqueles que, no mercado, disputam o mesmo público que você.

Esse, certamente, é o modelo mais difícil de benchmarking, afinal, as empresas mantêm o sigilo de suas práticas.

No entanto, quando bem executado, permite identificar não apenas detalhes sobre o concorrente, mas também as prestações que mais agradam ao seu público-alvo.

O grande exemplo nesse modelo é a Xerox, a empresa de copiadoras, que, no momento do seu auge, chegava a desmontar os produtos de seus concorrentes em busca de insights para tornar suas máquinas mais eficientes.

Benchmarking funcional: foco nos processos de trabalho

Nessa terceira modalidade, o objetivo é muito mais claro e a organização pode avaliar diversas empresas na busca das melhores práticas para uma determinada área, como financeiro, comercial, marketing ou produção.

O negócio tem um objetivo muito claro com o benchmarking e busca, no mercado, as empresas que são autoridades naquilo, fazendo uma análise profunda dos motivos do destaque e traçando um plano de melhorias para tornar a própria empresa uma dessas referências.

Benchmarking de cooperação: parceria para o desenvolvimento conjunto

Nesse último modelo, as empresas analisadas se unem para compartilhar conhecimentos relevantes para ambas.

Nesse caso, a parceria permite que elas compartilhem conhecimentos, façam intercâmbios de profissionais e, até mesmo, visitas técnicas às sedes da parceira.

Entenda a importância do benchmarking nas empresas

Todas essas práticas trazem benefícios consideráveis para a empresa que realiza o benchmarking de forma consistente. Entenda:

Análise interna: compreensão das forças e fraquezas da organização

A primeira delas é que o benchmarking praticamente obriga que você olhe para dentro da sua empresa. Afinal, apenas assim, é possível compará-la com os grandes players do mercado.

Dessa forma, você será capaz de identificar aquilo que sua organização tem como potencialidades e deficiências diante do mercado, explorando as primeiras e consertando as segundas.

Palpabilidade dos resultados: facilidade para visualizar objetivos e metas

O benchmarking facilita que seus colaboradores e gerentes visualizem o final das mudanças a serem implementadas. Isso porque outra empresa já aplicou os métodos propostos e os resultados podem ser vistos na prática.

Compreensão do público: análise dos desejos do cliente

Após executar esse processo, você terá informações efetivas sobre seu público, por exemplo, o que ele enxerga na oferta da concorrência, como atrativos e repulsivos.

Com base nisso, é possível ajustar sua produção e comunicação para apresentar suas vantagens exatamente naquilo que falta para a concorrência.

Melhoria contínua: evolução dos processos e resultados

No mercado, sempre haverá alguém a ser superado em algum ponto e o benchmarking não permite que sua empresa caia no comodismo e olhe sempre para fora, na busca de técnicas para aumentar a eficiência e a qualidade.

Descubra como utilizar o benchmarking no negócio

Existe um processo para aplicar o benchmarking de forma consistente e colher todos os resultados apresentados no tópico anterior. Veja mais!

Avaliação do negócio: processos internos e práticas negociais

O ideal é começar entendendo no que sua empresa falha internamente e no mercado. Quais a necessidades de melhoria mais urgentes para que seu negócio se destaque?

Essa é a pergunta-chave para iniciar o processo de análise interna.

Identificação dos grandes players: destaques do mercado e da empresa

Em seguida, você deve encontrar os departamentos e empresas que se destacam justamente naquilo em que sua organização falha. Faça uma lista das referências que devem ser acompanhadas.

Definição do método de análise: captura de dados do concorrente ou parceiro

Elabore um método para investigar e capturar as informações das empresas que você listou no tópico anterior. Existem muitas possibilidades, como analisar o produto em si, entrevistar clientes, passar-se por um consumidor e seguir todo o processo da compra ao consumo, fazer uma visita técnica, como já mencionamos, entre outros.

Análise dos GAPs de desempenho: ameaças e oportunidades

Compare o que você viu nas empresas referências e na sua própria organização e entenda em quais pontos você mais falha na busca por ser excelente na área estudada.

Adaptação e implementação das descobertas: insights do concorrente aplicados ao negócio

Adapte aquilo que você descobriu nos players de destaque e crie um plano de implementação.

Reavaliação: acompanhamento dos resultados do concorrente

Por fim, como essas melhorias já estão rodando em outras empresas, continue acompanhando o desempenho delas e veja o ajuste que as companhias fizeram para obter mais resultado com o mesmo processo ou mesmo se elas abandonaram a técnica. Assim, você pode prevenir seu negócio contra mudanças de performance da melhoria.

Em resumo, o benchmarking é um processo de busca por referências que permite à sua empresa identificar as melhores práticas do mercado e adaptá-las ao contexto da organização. Para fazê-lo de forma consistente, é preciso ter ciência daquilo em que sua companhia precisa melhorar, encontrar referências de destaque e acompanhar o desempenho delas.

Ao final da leitura deste artigo, o benchmarking nas empresas deve estar mais claro para você. Para conferir sempre os melhores posts, vídeos e materiais ricos para impulsionar o desempenho do seu negócio, acompanhe a FNQ no Facebook, no Twitter, no LinkedIn e no YouTube.

Escreva um comentário

Share This