O mercado não é pouco exigente quando o assunto é habilidade profissional. Seja qual for a profissão, há requisitos específicos de qualidade para atender às constantes demandas e o profissional, se quiser manter-se ativo, deverá desenvolvê-las.

Nesse contexto, especialidades, como a do gestor de qualidade, acabam necessitando de certas características para atender aquilo que seu trabalho solicita. Principalmente, porque é uma profissão que está ligada diretamente com o produto final da empresa.

Entrando em contato com os seus diferentes setores, desde os responsáveis pela produção final até o alto escalão, ele precisa ser competente em sua função e ter certas capacidades específicas é fundamental.

Então, por se tratar de uma especialidade muito importante para a empresa, neste texto, nós vamos falar quais são as principais habilidades que um gestor de qualidade precisa ter. Entenda.

Qual é a importância do gestor de qualidade para uma empresa?

O gestor de qualidade ficará responsável por uma das etapas mais importantes para a produção de uma empresa: o estágio final. Ele será o encarregado de avaliar se aquilo que a companhia produziu atende aos padrões de qualidade e é um importante especialista para que o negócio tenha o que é preciso para competir com outras empresas do mercado.

Entre outras funções que um gestor de qualidade desempenha para uma empresa, ele também deverá ajudá-la a definir metas de aperfeiçoamento, principalmente, no que está associado à fabricação e entrega de produtos ou serviços.

Outros pontos em que ele deverá auxiliá-la são: determinar padrões de qualidade, analisar testes e relatórios sobre o produto, dar suporte para a equipe de engenharia, estruturar as reclamações dos clientes, identificar os erros da produção, entre outros.

Sendo assim, se vê a enorme importância que esse profissional tem para uma empresa, de modo que se faz necessário que ele tenha determinadas qualidades para exercer corretamente a sua função. A seguir, vamos conhecer algumas delas.

6 características que não podem faltar em um gestor de qualidade

1. Foco

O foco é uma qualidade essencial para qualquer gestor. No caso do gestor de qualidade, essa habilidade será fundamental para que ele não deixe que distrações o impeçam de avaliar os produtos e o desempenho da empresa. Mais do que isso, ele deve ter foco para não se desviar das estratégias que já foram estabelecidas, principalmente, aquelas relacionadas à padronização das operações.

O foco também será importante para pesquisas e estudos com o objetivo de trazer melhorias à empresa, atividades como a aplicação de auditorias, avaliações de satisfação dos clientes, no parecer de instituições de qualidade e, também, para elaborar treinamentos de equipe.

2. Liderança

O gestor de qualidade é um profissional que está à frente do setor de produção. Ele estará constantemente entrando em contato com funcionários e precisará, em muitos momentos, dar orientações a respeito de suas ações.

Por isso, ter como qualidade a liderança será fundamental, inclusive, para resolver conflitos e fazê-los entender com clareza os pontos de vista. Em caso de conflitos, por exemplo, ele precisará ser capaz de direcioná-los para encontrar a melhor solução, coordenando os diferentes pontos de vista.

3. Comunicação interpessoal

Esse profissional não terá contato apenas com os funcionários responsáveis pela produção. Ele também terá que constantemente conversar com outros setores, interligando orientações, como, por exemplo, dialogar tanto com o departamento de produção e de entrega quanto com a administração, caso ocorra algum problema.

A habilidade de se comunicar com esses diferentes setores será fundamental para atingir os resultados almejados. Mais do que se comunicar, ele precisará ter condições para interpretar cada um, tendo boas habilidades tanto para reportar suas orientações quanto para ouvir o que eles têm a dizer.

4. Visão estratégica

A mente do gestor de qualidade deve ser treinada para analisar todos os processos da produção de maneira que seja possível desenvolver e padronizar estratégias para que as operações sejam executadas.

Ele terá que ser capaz de prever os resultados, não excluindo os possíveis contratempos que podem aparecer durante esse processo. Além disso, o gestor de qualidade tem de ter uma visão estratégica bem desenvolvida para separar o que, do que já foi definido, será realmente bom para o negócio.

Ou seja, deve ter um raciocínio sistemático para sempre avaliar todas as ações relacionadas à produção, questionando se não há formas melhores de execução ou se poderiam garantir bons resultados.

5. Maturidade

O gestor de qualidade lidará constantemente com diferentes situações. Muitas vezes, poderá estar exposto a conflitos e deve ter consciência suficiente para não levar isso para o lado pessoal.

A maturidade se faz necessária nesse caso para que ele busque os melhores resultados não só para o seu desempenho, como também para o da equipe e por fim da empresa. O seu compromisso é ser o mais profissional possível, lidando com as suas emoções e tendo estabilidade psicológica suficiente para atuar perante as adversidades que poderão aparecer.

Deve procurar a melhor solução, mesmo que, em certos casos, não seja a que ele concorda 100% e utilizar a sua sabedoria e experiência para trazer a solução.

6. Formação

Outro aspecto fundamental é a formação específica. Sabemos que o setor de qualidade pode ter diferentes tipos de profissionais, inclusive, médicos, engenheiros e até administradores. No entanto, isso não significa que ele não precise entender quais serão as ferramentas necessárias para executar as atividades que a empresa exige.

É importante que o gestor, seja qual for a sua formação, tenha cursos com foco na gestão de qualidade a fim de estar capacitado para lidar com os desafios que esse tipo de especialidade exige.

Podemos notar, ao longo deste texto, como ser gestor de qualidade exige habilidades específicas do profissional, principalmente, no trato com outras pessoas.

Mais do que analisar o que está sendo produzido pela empresa, ele terá que ter liderança para orientar e capacidade de comunicação para interligar as exigências de diferentes setores, além de maturidade para não levar para o lado pessoal qualquer tipo de conflito que tenha a ver com sua função.

E aí? Gostou do nosso texto sobre o gestor de qualidade? Tem alguma dúvida ou sugestão para nos dar? Então, deixe um comentário.

Escreva um comentário

Share This