Por que trabalhar na racionalização de custos do seu negócio? Que tal começar pela própria sobrevivência da sua empresa no longo prazo? De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), metade das organizações fecha as portas antes de cinco anos no mercado.

O diagnóstico dos especialistas? Embora fatores econômicos possam, sim, ser uma das causas para a mortalidade precoce de algumas empresas, o fato é que, na maioria dos casos, os problemas estão ligados às falhas na administração financeira desses negócios, como o descontrole em relação aos custos.

“A racionalização de custos precisa ser bem planejada, discutida e implementada na organização. Ela está atrelada à necessidade de sobrevivência organizacional”, é o que garante Jairo Martins, presidente executivo da FNQ.

Acontece que, embora seja fundamental para o futuro da organização, a racionalização de custos pode ser uma verdadeira faca de dois gumes se realizada de maneira incorreta. Efeitos colaterais negativos podem surgir, mas são facilmente mitigados com uma política interna adequada.

No post de hoje, vamos abordar tudo o que você precisa saber sobre a racionalização de custos no seu negócio, apresentando dicas de como reduzir esses efeitos indesejáveis. Confira!

Por que a racionalização de custos é fundamental para uma empresa?

Manter as finanças equilibradas pode ser a salvação para que a sua empresa não seja apenas mais uma a engrossar as estatísticas do IBGE mencionadas por nós. Isso porque a prática garante um negócio sustentável e resiliente, que pode enfrentar problemas externos e internos sem maiores transtornos.

“O custo para uma empresa é como se fossem as unhas para uma pessoa: precisam ser cortados sempre”, reitera Martins, reforçando, ainda, que esse tipo de ação precisa não só levar em consideração os processos do negócio, mas a própria cultura organizacional para a criação de um empreendimento preparado para o futuro.

Quais os benefícios dessa racionalização?

Como vimos, a racionalização de custos pode trazer uma série de benefícios para a organização. Dentre eles, destacamos a escalabilidade, a diminuição dos desperdícios, o equilíbrio financeiro e o reforço da resiliência do negócio. Vamos conferir esses pontos?

Melhora da escalabilidade

Escalabilidade significa que o seu negócio tem potencial de crescimento sustentável. Em outras palavras, um negócio escalável é aquele que cresce sem que, para isso, precise aumentar os custos demasiadamente ou perder o controle dos gastos internos. A racionalização é o primeiro passo para atingir uma empresa com esse nível de excelência.

Diminuição dos desperdícios

A falta de uma boa gestão de custos pode gerar uma série de consequências desagradáveis para o negócio e uma delas é o desperdício. Esse não é apenas um problema administrativo, mas, muitas vezes, cultural. O que ocorre é a negligência em relação aos cuidados na hora de gastar, que envolve desde os colaboradores até a liderança.

Equilíbrio das finanças

A racionalização é um dos passos indispensáveis para que a gestão financeira do negócio seja equilibrada, evidentemente. É dessa forma que você atenta à margem de contribuição e ao fluxo de caixa do negócio, o que é fundamental para evitar contrair dívidas desnecessárias, por exemplo.

Aumento da resiliência

A crise econômica definitivamente afetou todas as empresas do País, no entanto, os seus impactos foram maiores para umas do que para outras. As organizações resilientes, ou seja, preparadas para turbulências, mantiveram-se de pé, enquanto que muitas foram obrigadas a fechar. O segredo para isso é a racionalização de custos, pode ter certeza.

Quais são os perigos ao se racionalizar os custos?

Embora indispensável, a racionalização de custos pode trazer efeitos colaterais indesejáveis para a empresa, caso seja aplicada de maneira equivocada. Isso quer dizer, apenas, que devemos tomar alguns cuidados para que todo o processo ocorra da melhor forma possível. Vamos conferir alguns efeitos negativos possíveis?

Insatisfação interna

Gerentes de departamento ou até colaboradores podem ficar insatisfeitos com as políticas de redução, principalmente, quando afetarem os seus setores. Quando a falta de comunicação ocorre, esse problema é ainda mais agravado, culminando em um clima de insatisfação.

Piora no clima organizacional

Outros colaboradores podem interpretar o corte de gastos ou a implementação da tecnologia para esse propósito como uma ameaça ao seu emprego. Com isso, um clima de tensão toma conta do ambiente de trabalho, o que, certamente, afetará outras questões, como a própria produtividade.

Cortes equivocados

Marketing, vendas e até TI costumam ser áreas muito afetadas durante a racionalização de gastos. Será que isso é saudável? É preciso avaliar as necessidades da sua empresa antes de tudo. Não existem cartas marcadas na hora de cortar gastos – o mais importante é planejar e descobrir quais são os setores, atividades e custos que podem, de fato, ser comprometidos.

Como reduzir os impactos dessa racionalização?

Como vimos, os efeitos colaterais da racionalização de custos só surgem quando a empresa não planeja muito bem esse tipo de ação. Com alguns cuidados, é possível reduzir completamente esses impactos negativos e garantir mais tranquilidade durante o processo.

Explique a situação para as equipes

Em primeiro lugar, é importante explicar, com clareza, a situação para os times, principalmente, quando nos referimos à implementação de novas tecnologias.

“Muitos veem a automatização como uma forma de acabar com os empregos na companhia. É preciso que sejam comunicados de que a automatização traz agilidade, produtividade e permite fazer mais em menos tempo”, é um dos conselhos de Jairo Martins.

Faça um planejamento completo

Como vimos, cortar gastos sem planejamento pode ser prejudicial para a empresa. No final, se os cortes forem feitos em áreas erradas, o que vai acontecer é a queda no rendimento da organização.

É preciso que a cúpula organizacional se reúna com os gerentes dos diversos departamentos para avaliar quais são os custos dispensáveis e trabalhar em maneiras racionais de cortá-los.

Trabalhe em uma cultura forte

Para fechar, outra dica importante para reduzir quaisquer que sejam os impactos da racionalização de custos é a criação de uma cultura organizacional forte, pautada na prestação de contas.

Tanto os colaboradores quanto os gestores precisam saber o quão importante é a realização de gastos de maneira racional. Com o empenho de todos, certamente, qualquer ação nesse sentido será implementada com muito mais facilidade.

Em resumo, a racionalização de custos precisa ser bem planejada e incorporar a própria rotina da organização. Essa é uma forma de garantir que o seu negócio prospere e enfrente qualquer tipo de cenário, como uma crise econômica, por exemplo, sem grandes problemas.

Gostou do nosso post de hoje? Então acompanhe-nos no Facebook, no LinkedIn, no YouTube e no Twitter para ficar por dentro de muito mais!

*Colaboração de Jairo Martins

1 Comment

Escreva um comentário

Share This