Estamos no início do processo de introdução da geração de Millennials no mercado de trabalho. Por isso, o momento traz desafios relacionados à forma de atrair talentos e construir um ambiente organizacional apto ao desenvolvimento e aproveitamento desses jovens – que, por sinal, trazem características singulares.

Gestores de organizações de diferentes segmentos e portes devem entender a melhor forma de gerenciar os novos funcionários. Isso acontece porque uma empresa que se adapta ao perfil desses profissionais atende também às exigências de um mercado cada vez mais dinâmico, inovador e tecnológico.

Para conhecer mais a geração Millennial e os desafios de gestão enfrentados pelas empresas, continue a leitura deste post!

Quem são os Millennials?

Essa nova geração está envolvida em um momento de avanços tecnológicos significativos em todo o cenário global. Essas pessoas vivenciaram a ascensão da internet, que trouxe novas possibilidades para se conectar com outras pessoas, produtos, serviços e, é claro, com os processos e o ambiente de trabalho.

De forma clara, essa geração segmenta as pessoas nascidas desde os anos 80 até o início dos anos 2000. São pessoas que cresceram em uma civilização dinâmica e com estímulos variados, o que desenvolveu a capacidade de lidar com múltiplas tarefas, já que agem e pensam muito rapidamente. Alguns traços de personalidade descrevem o perfil dos Millennials.

Imersos na tecnologia

A geração, que não é nada ligada ao comodismo, está disposta a conhecer, experimentar e mudar – produtos, processos, ferramentas etc. -, o que exige inovações tecnológicas, a fim de suprir a demanda e desenvolver novas experiências, capazes de surpreender e captar a atenção dessas pessoas.

Movidos a mudanças

A ideia de passar décadas em um único emprego é abolida pela geração, que possivelmente passará por dezenas de empresas ao longo da vida. Esses profissionais são impulsionados por mudança, curiosidade e aprendizado. Os planos no longo prazo não são priorizados, enquanto os planos no curto prazo, desde que os desafiem, têm um engajamento mais efetivo.

Abraçam a diversidade

Uma organização que adota a diversidade étnico-cultural, por exemplo, tem 33% de probabilidade de performance superior às demais “não-diversas”. Para os Millennials, adotar a diversidade não significa apenas dar oportunidades iguais para mulheres ou pessoas de diferentes grupos étnicos e raciais, já que, além disso, a geração espera trabalhar com pessoas de diferentes formações, crenças, orientações sexuais etc.

Empoderados

A estrutura hierárquica sofre mudanças comportamentais com a chegada dos Millennials, já que eles buscam igualdade e reciprocidade com seus líderes. A geração está disposta a fazer entregas que superam expectativas dos gestores e buscam feedbacks e reconhecimentos do seu trabalho.

Como essa geração está mudando o mercado de trabalho?

O perfil criativo dessa geração demanda um ambiente que incentive e absorva todo o potencial. A mudança está no ambiente físico, nos recursos, nos processos e no modo de trabalhar.

Flexibilidade

Uma rotina de trabalho flexível promove mais satisfação e engajamento dos Millennials, que não costumam separar a vida profissional da pessoal. Para isso, pode-se proporcionar mais flexibilidade nos turnos de trabalho, sem imposição de um horário certo para entrar e sair da empresa, além de oferecer a possibilidade de trabalho remoto.

Capacidade empreendedora

A capacidade de empreender faz parte dos Millennials, que já nasceram com essa característica. Eles analisam o cenário que vivem, identificam falhas ou pontos de melhorias e desenvolvem soluções.

Ser empreendedor não significa ter um negócio próprio, já que o empreendedorismo pode ser desenvolvido em uma esfera interna da organização, até mesmo acerca dos processos, das ferramentas etc.

Equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

Como remuneração, os Millennials esperam, além do salário, mais felicidade no trabalho. O status social não é mais ligado ao cargo ocupado e sim, à satisfação, ao bem-estar e à liberdade. Por isso, a geração espera ter um equilíbrio perfeito entre emprego e lazer.

Quais são os desafios enfrentados pelas empresas ao lidar com os Millennials?

O ponto-chave dos Millennials é que eles não se adaptam ao ambiente corporativo tradicional, já que demandam mudanças em todo cenário. Isso é um grande desafio enfrentado pelas empresas, que se destrincha em outras vertentes.

Hábitos de trabalho

A necessidade de um dia a dia flexível impacta diretamente os hábitos de trabalho. Muitos profissionais podem preferir (e até produzir mais) com uma jornada home office. Para isso, a empresa pode oferecer diferentes ferramentas de comunicação, além de um marcador de ponto digital.

Alta rotatividade

Por não valorizarem uma longa carreira em uma organização e serem sempre incentivados por desafios, a alta rotatividade é comum nas organizações. Por isso, deve-se oferecer suporte para manter a felicidade dos colaboradores, além de estar constantemente aprimorando os processos de retenção de talentos.

Qualidade de vida

Os benefícios oferecidos pela empresa devem ir além de um bom salário. Os Millennials preferem ficar em organizações que demonstram preocupação com seu bem-estar e os valorizam. Dessa forma, há mais engajamento dos colaboradores e o turnover é reduzido. Por isso, estruture a oferta de benefícios e vá além do básico, como:

  • ambiente informal, com espaço de lazer e descanso;
  • incentivo ao aprendizado;
  • apoio a uma rotina autogerenciada;
  • propostas de crescimento;
  • incentivo à inovação e ao intraempreendedorismo;
  • feedbacks claros e construtivos;
  • processos de trabalho modernos;
  • investimento em tecnologia etc.

Cultura organizacional

Uma cultura organizacional bem definida é um dos fatores mais valorizados pela geração, que deve se identificar com os propósitos da organização. Além disso, por serem uma geração diversificada, se engajam mais facilmente com empresas que adotam a diversidade e a inclusão.

Dinamismo

A oferta de tarefas dinâmicas incentiva a produtividade e o relacionamento entre os colaboradores, que se unem para resolver demandas desafiadoras. Por isso, envolva-os nas decisões estratégicas da empresa e delegue tarefas capazes de tirá-los da zona de conforto.

Ainda que o desafio exija uma reformulação completa – principalmente do ambiente interno das empresas, a geração dos Millennials apresenta novas perspectivas para o bom funcionamento da rotina de trabalho, já que são criativos, inovadores e encaram desafios que eram temidos por colaboradores de outras gerações. Sendo assim, toda mudança estrutural deve ser vista como um investimento.

Gostou de conhecer mais sobre a geração Millennial e entender os desafios enfrentados pelas empresas? Então assine a nossa newsletter e receba outros conteúdos como este diretamente na sua caixa de e-mails!

1 Comment

  1. Eli Rodrigues da Silva Reply

    Realmente a “Geração dos Millennials” é um desafio de gestão enfrentado pelas Empresas e Gestores de organizações em geral. O mercado está cada vez mais exigente, dinâmico, inovador e tecnológico. Verdadeiramente às vezes o salário não é tudo e os “Millennials” descobriram isso e buscam, também, o seu “bem-estar e os valorizam” e outras coisas mais como que ajudam o desenvolvimento do “HOMEM INTEGRAL”.

Escreva um comentário

Share This