Identificar melhorias no negócio é uma das atividades permanentes dos gestores, principalmente dos ocupantes de funções estratégicas. No entanto, muitos profissionais encontram dificuldades para alcançar esse objetivo por não contarem com uma visão macro da empresa.

Esse diagnóstico é fundamental para compreender o contexto da organização e buscar formas de melhorar a relação com clientes, colaboradores, fornecedores, parceiros e outros agentes. O que, normalmente, traduz-se em processos mais eficientes para atender às demandas do ecossistema.

Então, para que você obtenha esses benefícios na sua empresa, a seguir, elaboramos um quadro geral sobre o que é visão macro e como ela pode ser utilizada para aprimorar o desempenho de um negócio. Não deixe de conferir!

Por que ter uma visão macro do negócio é fundamental?

Uma empresa existe em um ecossistema com diversos outros agentes econômicos, de modo que suas atividades são influenciadas, também, por ações e decisões de terceiros. Nesse sentido, em muitos casos, o papel da organização é se posicionar diante das demandas de sindicatos, governos, fornecedores, clientes e outros players.

Igualmente, o negócio é influenciado por tendências de curto, médio e longo prazos, como mudanças tecnológicas, socioeconômicas, climáticas, etc. Logo, os agentes econômicos convivem em um ambiente com condições próprias e sujeito a instabilidades.

Por outro lado, os elementos internos também afetam os resultados, como os processos, o clima organizacional, os colaboradores, a saúde financeira e afins. Não ao acaso, muitas empresas priorizam a análise de suas fraquezas e fortalezas apenas no momento de tomar decisões.

Ocorre que, mesmo compreendendo a amplitude do contexto, muitos gestores pecam por analisar as partes isoladamente, sem considerar a relação entre todos os fatores. Com efeito, não conseguem construir uma imagem adequada do empreendimento, tampouco perceber situações e tomar decisões certas.

Decorre daí que o processo de identificar melhorias no negócio será mais eficiente quando, em vez de considerar poucos aspectos ou circunstâncias, desenvolve-se uma compreensão do funcionamento do todo.

A visão macro é o que possibilita a análise de todas as variáveis e a antevisão dos efeitos das ações da empresa no ecossistema. Logo, não pode ser ignorada durante a idealização de projetos, estratégias, processos e demais atividades do empreendimento.

Qual a relação entre visão macro e pensamento sistêmico?

A concepção de uma visão macro está intimamente relacionada ao desenvolvimento do pensamento sistêmico. Isto é, para alcançar a compreensão do funcionamento do todo, os profissionais precisam entender os players e as circunstâncias como partes interdependentes – as ações de “A” afetam as de “B”, “C”, “D” e “N” e vice-versa, ao passo que o resultado é produto da dinâmica.

Nesse sentido, o gestor precisa ficar atento a alguns pontos-chave para o entendimento da interação entre os agentes econômicos:

  • o cenário em que a empresa está inserida;
  • o papel das forças que atuam nesse contexto;
  • o funcionamento do ecossistema e sua influência sobre os negócios da empresa;
  • as partes que impactam ou são impactadas pelas ações da organização.

Vale ressaltar que, a partir da composição entre visão macro e pensamento sistêmico, a empresa passa a entender a função dos diferentes players no sucesso da organização, como fornecedores, colaboradores, parceiros, clientes e demais membros da sociedade.

Como visualizar problemas e identificar melhorias no negócio?

A visão macro oferece o quadro geral sobre os agentes e demais elementos do ecossistema em que a empresa está inserida, enquanto o pensamento sistêmico permite a compreensão de como eles interagem e influenciam-se. Logo, existe uma maior probabilidade de os problemas serem visualizados, bem como as possíveis melhorias. Veja alguns benefícios que ajudam a explicar esse efeito, a seguir.

Compreensão do ecossistema

A leitura mais abrangente permite a observação das consequências da atuação da empresa nos players que fazem parte do ambiente de negócios. Com efeito, é possível avaliar os impactos que cada ação trará para a cadeia de valor (fornecedores, clientes, sociedade), de forma clara e eficiente. Logo, tem-se o benefício de decisões mais ponderadas e de uma maior reflexão sobre suas consequências no contexto.

Mapeamento das demandas existentes

Os diversos agentes econômicos desenvolvem suas próprias pretensões e desejos em relação à empresa. Por exemplo, os sindicatos lutam por melhores condições de trabalho, os governos obrigam o pagamento de tributos, o acionista exige maior lucro, etc. Por isso, ter uma visão macro também é importante para mapear essas demandas.

Aprimoramento da entrega de valor

Com um panorama adequado, a empresa terá mais condições de negociar com os diversos players do mercado, sempre considerando os reflexos das decisões no ecossistema e sabendo quais são as prioridades. A partir daí, surgirão dados relevantes para aprimorar os processos de criação e entrega de valor para os agentes econômicos.

Estabelecimento de indicadores de desempenho

As demandas podem, ainda, ser traduzidas em indicadores de desempenho, de modo que a empresa acompanhe o seu atendimento. Mantendo o exemplo anterior, a gestão de pessoas poderia medir a carga de trabalho para satisfazer o pedido do sindicato, assim como o financeiro saberia que a lucratividade será um elemento de performance relevante nos próximos anos.

Como criar uma visão macro do seu negócio?

A construção de uma visão macro passa por mudanças nas ações do gestor, especialmente em relação à sua abordagem diante do ecossistema. Entre as medidas que ajudam a formar esse panorama do negócio, os casos abaixo apresentam-se como dicas bastante eficazes.

Escolher um modelo de gestão adequado

O gestor precisa contar com um conjunto de referências que possibilite criar e trabalhar com uma visão macro. Para tanto, não basta a ênfase em uma das características do negócio (competências, resultados, processos, etc.). É recomendável a coordenação dos diferentes fatores para obter um resultado de excelência.

Nesse sentido, além de ser integrativo, o modelo de gestão deve ser fundamentado na adaptabilidade e no pensamento sistêmico. O primeiro quesito significa o ajuste ao contexto do negócio, enquanto o segundo, a capacidade de lidar com os fatores interdependentes do meio.

Usar ferramentas baseadas no pensamento sistêmico

Como a visão macro depende do pensamento sistêmico, o ideal é contar com ferramentas de gestão que já nasceram com essa característica, em vez de simplesmente adaptar outras práticas. O ciclo PDCL, por exemplo, dará condições para a identificação de melhorias constantes, principalmente para os mencionados processos de entrega de valor.

A sigla corresponde a um diagrama com as etapas necessárias para promover o aprimoramento constante de processos, projetos, decisões e atividades:

  • Plan (planejar);
  • Do (fazer);
  • Check (verificar);
  • Learn (aprender).

Estruturar a cadeia de valor

Os gestores devem organizar os processos pelos quais a empresa interage com os players do ecossistema, quer seja entregando, quer seja capturando valor. Por exemplo, uma fábrica precisa criar um mapa sobre o recebimento da matéria-prima e as demandas desse fornecedor, bem como sobre os distribuidores e clientes do produto manufaturado.

Buscar auxílio especializado

A criação de uma visão macro exigirá uma série de práticas novas, além da capacidade de traçar um panorama do ecossistema. Por isso, é natural que, em um primeiro momento e sem o know-how necessário, os gestores não consigam atuar com o máximo de eficiência nessa questão.

Sendo assim, além de incorporar as dicas acima, o segredo é buscar o auxílio de uma consultoria com conhecimento e experiência nesse diagnóstico e no aperfeiçoamento de empresas. Só assim, você terá plenas condições de construir uma visão macro e identificar melhorias no negócio.

Para entender como funciona esse serviço e obter ferramentas aptas a trabalhar com uma visão macro, entre em contato com a nossa equipe e conheça o Modelo de Excelência da Gestão®!

*Colaboração de Marcos Bardagi

Escreva um comentário

Share This