A economia colaborativa é uma forte tendência do mundo moderno. Esse modelo de negócios trouxe inúmeras tecnologias disruptivas que realmente transformaram o cotidiano de milhões de pessoas no mundo todo.

Contudo, afinal, o que é economia colaborativa? Como são comercializados os produtos ou serviços desse modelo de negócios? Essas e outras questões serão respondidas neste artigo. Ficou interessado? Então, continue a leitura!

O que é economia colaborativa?

A economia colaborativa consiste no compartilhamento de bens ou serviços, normalmente – mas não necessariamente – por meio de alguma plataforma digital.

Apesar de o termo parecer recente, esse modelo de negócios existe há muitos anos. Alguns exemplos de economia colaborativa incluem:

  • troca ou empréstimo de itens de uso pessoal;
  • aluguel de bens duráveis, como carros e imóveis;
  • fóruns on-line de perguntas e respostas;
  • entre outros.

Por isso, se o termo parece estranho, não se assuste, você certamente já foi – ou ainda é! – um consumidor da economia compartilhada, mesmo que nunca tenha utilizado alguma das plataformas atuais de compartilhamento de bens ou serviços.

Como a economia colaborativa tem sido implementada nas empresas no Brasil?

A economia compartilhada é um fenômeno global e, no Brasil, não poderia ser diferente. Muitas plataformas utilizadas no mundo inteiro já são populares no País. Confira algumas delas!

Aplicativos

Os aplicativos são, provavelmente, a primeira tecnologia que associamos à economia compartilhada. Isso porque os principais exemplos de empresas que vivem desse modelo de negócios são extremamente populares entre os brasileiros e praticamente faz parte do cotidiano da população. É o caso, por exemplo, de aplicativos de transporte – como o Uber – ou de caronas – como o BlaBlaCar.

Crowdfunding

Além dos aplicativos, outro bom exemplo de economia compartilhada são as plataformas de crowdfunding. O crowdfunding é uma espécie de financiamento coletivo, em que pessoas de qualquer lugar do mundo podem realizar doações para que empresas captem recursos suficientes para o desenvolvimento de algum projeto. Qualquer pessoa pode fazer uma doação para um projeto com o qual se identifique e acredite no potencial.

O site Kickstarter, por exemplo, é uma das plataformas mais utilizadas para financiamento coletivo. Mais de 10 milhões de pessoas ao redor do mundo já utilizaram o site para apoiar algum projeto.

Crowdsourcing

Já o crowdsourcing é quando as pessoas colaboram com uma instituição de qualquer natureza com o fornecimento de informações ou projetos autorais. Não é preciso ser, necessariamente, um especialista em alguma área para ser um colaborador: até mesmo o fornecimento de dados pessoais – como o preenchimento de uma pesquisa opinativa – já é uma forma de crowdsourcing.

A Wikipédia é um exemplo clássico de crowdsourcing: trata-se de uma enciclopédia virtual construída por meio da colaboração de internautas, que escrevem e corrigem os conteúdos.

Quais os modelos de negócios relacionados com a economia colaborativa?

Há uma série de modelos de negócios ligados à economia compartilhada que estão presentes no nosso dia a dia. Confira alguns exemplos!

Mobilidade urbana

A economia compartilhada trouxe diversas soluções para a mobilidade urbana. Não estamos falando apenas de aplicativos de transporte como o Uber; há também os aplicativos de caronas, de aluguéis de carro e até mesmo de navegação.

O Waze, um dos mais populares aplicativos de trânsito no mundo, é uma plataforma de navegação que utiliza informações cedidas pelos usuários para notificar a respeito de acidentes, irregularidades na via, fiscalização eletrônica, entre outros.

Além dos aplicativos, o sistema de compartilhamento de bicicletas e patinetes, muito comum nas grandes metrópoles, também é um modelo de negócio relacionado à economia colaborativa.

Hospedagens

Os aplicativos de hospedagem também são outro formato ligado à economia colaborativa. São exemplos os sites como Airbnb e Booking, em que proprietários de imóveis podem alugar o seu espaço para outras pessoas.

Conteúdo

O compartilhamento de conteúdo criado por internautas também é um modelo popular de economia colaborativa. Além da Wikipédia, conforme citamos acima, há inúmeras plataformas digitais que permitem que usuários submetam seus trabalhos para contribuir com um diretório rico de conteúdo.

Um exemplo disso são os sites de fotografias profissionais, como o Shutterstock, em que os internautas podem vender suas licenças para outros usuários.

Quais os resultados alcançados com essa implementação?

A economia compartilhada impacta de forma muito positiva a sociedade. Entenda quais os resultados dessa implementação!

Redução do desperdício

Um dos principais efeitos da economia colaborativa é a redução do desperdício. Como esse modelo de negócios estimula a troca e o compartilhamento de bens e serviços, há um aproveitamento muito maior do consumo.

Serviços melhores e mais econômicos

Outro fenômeno que ocorre em decorrência da economia colaborativa é a melhoria dos serviços e, em paralelo à isso, a diminuição dos preços. Isso porque, com o aumento da concorrência, as empresas precisam oferecer experiências melhores para que seus clientes permaneçam fiéis.

Além disso, por se tratar de plataformas desburocratizadas e que incentivam o compartilhamento de bens, o custo para o consumidor também é mais baixo.

Aumento da competitividade

Com serviços melhores e preços mais baixos, as empresas também se tornam mais competitivas. Isso resulta no aprimoramento contínuo das companhias em investir ainda mais em inovação e se reinventarem.

Solução de problemas

Finalmente, um dos resultados mais expressivos da implementação da economia colaborativa é a solução de problemas. Isso porque o modelo de negócios tem na sua essência a colaboração de milhões de internautas no mundo todo, que podem contribuir com suas experiências, tempo e, até mesmo, com bens de consumo. Assim, é possível atender a uma demanda latente – e com um custo muito mais baixo.

A economia colaborativa é um modelo de negócios cada vez mais comum no mundo todo e as plataformas digitais são uma ferramenta muito importante para viabilizar esse formato. A tendência é que o compartilhamento de produtos e serviços de qualquer natureza – seja um bem durável, seja uma informação valiosa – se torne cada vez mais comum e bem aceita pela população.

Gostou do nosso artigo? Quer receber mais conteúdos como este? Então, assine agora a nossa newsletter para acompanhar todas as nossas dicas e novidades!

dia-do-cliente-lean-fnq

1 Comment

  1. Eli Rodrigues da Silva Reply

    Concordo plenamente que o “resultado mais expressivos da implementação da economia colaborativa é a solução de problemas” e sem perder o foco e a essência na colaboração.

Escreva um comentário

Share This