Embora os aspectos técnicos e tecnológicos sejam fundamentais para o desenvolvimento de uma empresa, esses não são os únicos pontos que merecem destaque na consolidação de uma organização. Na verdade, fortalecer a cultura organizacional deve ser uma prioridade em qualquer tipo de negócio.

Pode ter certeza de que os aspectos culturais não só influenciam a forma como os profissionais se relacionam entre si, mas também geram impactos muito relevantes na própria produtividade da empresa. Afinal, um corpo harmônico e coeso pode ir muito mais longe e conquistar mais resultados.

Mas, como desenvolver uma cultura forte? Que aspectos devem ser levados em consideração? Tomar como exemplo as grandes empresas pode ser um bom caminho para compreender os elementos necessários para a consolidação da cultura organizacional do seu negócio, além de compreender bem o conceito, é claro.

É justamente por isso que, no post de hoje, resolvemos não só explicar alguns elementos básicos da cultura organizacional, mas também mostrar cases de sucesso para que nossos leitores se inspirem e procurem fortalecer a cultura organizacional nos seus negócios. Confira tudo isso logo a seguir!

O que é a cultura organizacional?

“A dedicação do japonês”, “a pontualidade do britânico”, “a autonomia do norte-americano” – provavelmente, quando você lembra dos povos dos diferentes países, rapidamente faz associações como essas, não é verdade? Embora sejam estereótipos, o fato é que, muitas vezes, esses são, sim, traços marcantes da cultura desses países.

A cultura organizacional não é muito diferente. Podemos dizer que ela funciona como a “impressão digital” do seu negócio, de modo a revelar traços marcantes e únicos a respeito da forma como os colaboradores interagem entre si, do modo como as atividades internas são desempenhadas e até a respeito dos valores do negócio.

A cultura, portanto, é a materialização de valores e códigos de conduta do negócio, que influencia diretamente a forma como todos percebem a empresa, considerando desde o público externo, como clientes e fornecedores, até o público interno, ou seja, os próprios profissionais que atuam na empresa.

Existem alguns componentes básicos para a cultura de uma organização, veja:

  • artefatos – são os elementos mais básicos e superficiais da cultura organizacional do negócio, ou seja, tudo aquilo que se pode “ver” de imediato. Podemos dar, como exemplo, os “heróis”, as cerimônias, os lemas, entre outros;
  • valores compartilhados – como o nome sugere, são os valores compartilhados pelos colaboradores e gestores. Normalmente, são estabelecidos pelos fundadores da organização;
  • pressupostos básicos – para fechar, temos esse, que é o mais profundo nível da cultura de uma organização, pois trata de crenças inconscientes, além de sentimentos e pressuposições dominantes de todos os colaboradores em relação às atividades desenvolvidas e ao próprio negócio.

Quais os impactos de uma cultura organizacional forte em um negócio?

Como você deve imaginar, quando o empreendedor não trabalha para fortalecer a cultura organizacional, ele perde o controle da situação e traços ruins podem surgir, desde relacionamentos interpessoais superficiais até a improdutividade. Por isso, são muitos os benefícios de reforçá-la.

Aumento da produtividade

Quando os objetivos, as metas, os planos de ação e, principalmente, a missão do negócio são definidos com clareza, todos os colaboradores têm um norte para seguir. Assim, com o caminho iluminado, é claro que vão produzir bem mais, pois saberão exatamente o que a empresa espera do futuro.

Reforço da coesão dos times

Outro grande benefício de uma cultura organizacional forte é a melhoria da coesão dos times. Afinal, todos seguirão os trabalhos de acordo com os mesmos valores e códigos de conduta, o que é fundamental para melhorar a sinergia no ambiente de trabalho. Todos compreendem a necessidade do trabalho em equipe.

Melhora do clima organizacional

Claro, se os times estão mais coesos, por consequência, nós temos a melhoria do clima organizacional. O resultado é um ambiente de trabalho mais harmonioso, em que os profissionais se entendem e respeitam a hierarquia interna. Com isso, nós temos a redução do turnover, por exemplo.

Garantia de resiliência

A resiliência nada mais é do que a capacidade de a empresa enfrentar momentos obscuros e difíceis. Quanto mais forte é a cultura, menos o time se deixa levar por esses momentos e mantém-se firme para atingir os seus objetivos. Esse é outro motivo para reforçar a cultura do seu negócio.

Quais são os estudos de caso?

EDP Brasil

Um grande desafio encontrado pela empresa era unificar a cultura das suas inúmeras filiais espalhadas por todo o País, que apresentavam características regionais marcantes. Além disso, por ser um setor marcado pela regulamentação e o tradicionalismo, a organização também enfrentou alguns obstáculos de comunicação e unificação.

A solução foi buscar um equilíbrio entre o caos e a ordem. Como fazer isso? Os valores da empresa precisavam estar internalizados entre os colaboradores para que tivessem autonomia em seus trabalhos, mantendo o padrão desejado pela organização. Colocar isso em prática, no entanto, não foi uma tarefa fácil.

Em primeiro lugar, uma pesquisa bottom-up foi realizada na empresa, de modo que os profissionais tiveram a oportunidade de elencar sete princípios com os quais mais se identificavam entre 28, o que possibilitou a sua internalização. Além disso, a utilização de redes sociais para fortalecer a comunicação também foi uma estratégia empregada.

Facebook

É uma empresa marcada pelo desenvolvimento de uma cultura única, em que a hierarquia entre os diferentes profissionais do negócio são mitigadas. Como isso foi possível? A cultura da companhia foi baseada em uma estrutura horizontal, que busca a eliminação de estruturas físicas que impossibilitam o contato entre os departamentos.

Paredes? Vamos demolir. Escritório especial para a chefia? Não, Zuckerberg trabalha ao lado dos profissionais. Além disso, são criados inúmeros espaços recreativos para que todos os profissionais de diferentes cargos e departamentos possam interagir, trocar ideias e comunicarem-se.

Chevron

Muitas empresas da área de petróleo e gás são alvo de muitos problemas internos. Funcionários reclamam das condições de trabalho com frequência e, com isso, é claro que o clima e a cultura organizacional são afetados. Chevron encontrou uma saída para o problema ao apostar no bem-estar do quadro de pessoal.

Além de liberar profissionais que estão claramente sobrecarregados, a empresa oferece apoio com ginástica local, massagens e até personal training a alguns colaboradores. Descansos são regulares na organização, demonstrando que ela realmente se preocupa com os profissionais e valoriza o trabalho realizado.

Em resumo, o gestor deve tomar as rédeas da empresa para fortalecer a cultura organizacional. Se as coisas saírem do controle, a situação pode ficar caótica e os profissionais, certamente, vão refletir esse cenário. É preciso ter um bom planejamento e entender o motivo de a sua empresa existir, transmitindo a missão e os valores para os colaboradores.

Gostou do nosso post de hoje? Então assine a nossa newsletter (no quadro ao lado) e acompanhe muito mais!

dia-do-cliente-lean-fnq

2 Comments

  1. Marcelo Matos Reply

    Muito bom as orientacoes de vcs, eu trabalho em uma grande organização. Cuja eata passando por um transição. Pois, teve 80% de suas açõea vendidas ( um das gigantes do varejo). E certamente estamos prestes a passar por uma grande mudança em sua estrutura organizacional.

  2. Muito bom o artigo. Fazendo um adendo ao artigo, eu gostaria de dizer que a digitalização é essencial para a melhor gestão dos documentos de uma empresa. Ainda mais nos dias de hoje que estamos conectados 24 horas por dia. Para que o Brasil de fato entre no século XXI, é preciso que se organize e otimize suas empresas. Porém para se iniciar uma empresa, principalmente no Brasil não é fácil. Tentei montar uma estrutura após ter contato com uma grande empresa aqui em São Paulo ( http://www.ozoniobrasil.com.br/digitalizacao_de_documentos_sao_paulo_sp.html ) porém o investimento inicial é alto. A indexação não é tão complicada assim, é só estudar com paciência. O maior problema é a divulgação da empresa aos clientes. É preciso um investimento maciço em publicidade para que se atinja o público. Aconselho aos futuros empresários investirem em marketing digital para esse tipo de empresa pois a grande maioria dos contatos são feitos por e-mail e de pesquisas no google. Bom, aqui ficam minhas dicas. Abraços.

Escreva um comentário

Share This