O desenvolvimento sustentável se firma na premissa de que o mundo corporativo precisa explorar os recursos sem esgotar as fontes, preparando-se para o futuro com responsabilidades no presente.

No que diz respeito ao desenvolvimento da economia, da sociedade e à preservação do meio ambiente, a eficiência produtiva esbarra na necessidade de utilização de algum tipo de matéria-prima, mesmo que já transformada pelo processo industrial.

Algumas empresas, preocupadas com o uso desenfreado de tudo que a natureza tem a oferecer, iniciam um processo de caminho inverso com um mindset consciente, ideias inovadoras e colaborativas!

Neste post vamos falar sobre a importância do desenvolvimento sustentável e como as empresas estão implantando esse conceito!

O que é desenvolvimento sustentável?

A Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), definiu o desenvolvimento sustentável como aquele apto a suprir as necessidades da geração atual, sem prejudicar a capacidade de atender às necessidades da geração futura.

Seguimos à risca a definição do conceito, pois cada palavra determina um padrão de comportamento empresarial diante dos fatos geradores de utilização dos recursos. Embora as empresas divulguem ações de desenvolvimento sustentável, manter a prática é um desafio diário.

Isso porque o crescimento econômico sofre oscilações constantes e o processo de mudança é também cultural e filosófico, se levarmos em consideração os hábitos e costumes da sociedade e das instituições.

O modelo atual visa a três linhas de conduta que desaguam em outras tantas com um desdobramento em sequência:

  • preservar o meio ambiente para as futuras gerações;
  • diminuir a fome e a pobreza;
  • promover ações educacionais e programas de âmbito global para conscientização e engajamento.

Qual a importância do desenvolvimento sustentável para a empresa?

A inovação tecnológica, seguida da transformação digital, elevou à potência máxima o padrão de consumo da sociedade. Isso obrigou a um retrocesso quando se percebeu os riscos de degradação ainda no presente que inibem o desenvolvimento saudável do futuro.

As novas gerações sentem o peso e a responsabilidade de restabelecer os valores sobre o poder aquisitivo a fim de garantir um mínimo de qualidade ambiental para todos, independentemente do cargo que ocupam ou do salário que recebem na empresa.

Muitas empresas praticam delitos todos os dias sem se dar conta de que podem contribuir para que o desenvolvimento sustentável ganhe força nos ambientes de circulação intensa. É esse ambiente corporativo que mais precisa de atenção e mudança, pelo fato de tanto funcionários quanto clientes e fornecedores estarem ali por motivos específicos e se comprometerem com as atividades da empresa de forma diferente.

Como implantar o desenvolvimento sustentável na empresa?

Algumas ações de simples aplicação podem ter um efeito positivo de forma que a empresa passe a contribuir efetivamente para um desenvolvimento sustentável e, assim, abarque um número cada vez maior de adeptos. Veja alguns exemplos:

  • reciclagem de materiais – as empresas produzem um volume enorme de papel, alumínio, plástico, vidro, ferro e borracha, que podem ganhar outro destino que não o do lixo comum;
  • coleta seletiva de lixo – a segregação dos objetos ainda na base do descarte permite uma destinação correta e reaproveitável;
  • tratamento de esgotos industriais – com o tratamento correto, rios, lagos e mares deixam de receber um volume imenso de descarte de impurezas;
  • descarte de baterias de celulares e outros equipamentos eletrônicos – reeducar os usuários dá a destinação correta a esses objetivos que tão mal fazem ao meio ambiente;
  • uso consciente da água – instalação de válvula redutora de volume, campanhas de utilização racional;
  • incentivo à troca dos combustíveis fósseis, como gasolina e diesel, pelos biocombustíveis.

O desenvolvimento é necessário e o progresso também. Caminhamos para uma fusão de valores em benefício da sociedade e das empresas, mas ainda falta uma conscientização igualitária e bem definida.

Dos 17 objetivos definidos em Assembleia Geral da ONU, as metas para cumprimento são desafios constantes para as empresas e os cidadãos, pois esbarram exatamente nas questões econômicas e sociais. Vejamos!

  1. Erradicar a pobreza
  2. Erradicar a fome
  3. Saúde de qualidade
  4. Educação de qualidade
  5. Igualdade de gênero
  6. Água potável e saneamento
  7. Energias renováveis e acessíveis
  8. Trabalho digno e crescimento econômico
  9. Indústrias, inovação e infraestruturas
  10. Redução das desigualdades
  11. Cidades e comunidades sustentáveis
  12. Consumo e produção responsáveis
  13. Ação contra a mudança global do clima
  14. Vida na água
  15. Vida terrestre
  16. Paz, justiça e instituições eficazes
  17. Parcerias e meios de implementação

A mudança de mentalidade e comportamento não acontece da noite para o dia e cabe um trabalho contínuo de conscientização e incentivo às boas ações. Algumas empresas já colhem resultados expressivos e saem à frente com atitudes inovadoras.

Qual a relação entre desenvolvimento sustentável e o MEG?

Antes de responder à pergunta, precisamos entender o conceito do MEG e como se aplica às empresas de forma isolada!

Modelo de Excelência da Gestão é uma metodologia desenvolvida pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). Seu objetivo é estimular e apoiar as organizações brasileiras no desenvolvimento e na evolução de sua gestão para que se tornem sustentáveis, cooperativas e autênticas geradoras de valor para a sociedade.

Partindo desse princípio é possível compreender que, para uma gestão se tornar eficiente e alcançar melhores resultados, precisará introduzir políticas de desenvolvimento sustentável em seu escopo de ações proposta a todos os funcionários.

Há uma junção natural de objetivos que convergem para um alinhamento dos três pilares – econômico, social e ambiental – em consonância com o conceito de sustentabilidade no que tange aos princípios básicos de sobrevivência, ainda que os reflexos sejam modestos e aparentemente inexpressivos.

A aplicação do MEG orienta as empresas a uma visão holística da gestão para abranger aspectos relevantes e impactantes dos processos executados no dia a dia. A interação entre todos os departamentos da empresa e a participação acentuada dos profissionais é o alvo principal de desenvolvimento do modelo.

Mesmo que, a princípio, o desenvolvimento sustentável pareça algo inatingível, é fundamental enxergar o mundo fora da caixa e perceber as vantagens de proteger o meio ambiente e os recursos que ele tem a oferecer, quando ainda não foram esgotados pela exploração desmedida.

Tudo muda quando mudam também os fundamentos dessa exploração. Cada vez que uma empresa abraça a importância do desenvolvimento sustentável para o mundo, seu conceito se eleva no mercado.

Para empresas conscientes do seu papel multiplicador das boas ações, mais importante que se embasar em preços, promoções, mix de produtos ou serviços será contribuir para que todos, sem exceção, sejam beneficiados pela oportunidade de promover o desenvolvimento sustentável.

Se você gostou deste texto sobre o desenvolvimento sustentável e sua importância, aproveite a visita e assine a nossa newsletter para sempre receber nossas atualizações no seu e-mail.

dia-do-cliente-lean-fnq

1 Comment

  1. Eli Rodrigues da Silva Reply

    Prezados(as) Concordo plenamente que os maiores entraves para cumprimento das metas, dos 17 objetivos definidos em Assembleia Geral da ONU, tanto para as empresas como para os cidadãos, são as questões econômicas e sociais.

Escreva um comentário

Share This